My Click Coach Miami
My Click Coach Brasil

Seja um assinante e receba gratuitamente nossas dicas e informações.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE COMER AMINOÁCIDOS NOS ALIMENTOS, NOS SUPLEMENTOS DE PROTEÍNAS E NOS SUPLEMENT



Não é preciso dizer que o uso de suplementos é muito difundido, na minha opinião até demais. Mas hoje não vou falar dos efeitos colaterais do uso de suplementos. Hoje vou falar do que significa usar um alimento, um suplemento de proteínas ou de aminoácidos.

Para começar vamos lembrar que as proteínas são constituídas por aminoácidos e que existem basicamente 20 tipos de aminoácidos no planeta Terra. Isso significa que TODAS as proteínas são feitas a partir desses mesmos 20 aminoácidos. Para que uma sequência de aminoácidos seja considerada uma proteína é necessário um número mínimo destes. Alguns autores assumem 50 aminoácidos, outros 20, mas isso não importa para nós agora. O importante é entender que as proteínas são feitas de aminoácidos (muitos mesmo) e que existem apenas 20 tipos de aminoácidos diferentes.

Outra coisa importante para entender é que esses aminoácidos são divididos em dois grupos, essenciais e não essenciais. Os dois tipos são necessários para se fazer proteínas. Os essenciais são conseguidos a partir da nossa alimentação e os não essenciais podemos produzir.

As proteínas que possuem na sua constituição todos os tipos de aminoácidos são chamadas de alto valor biológico e são na maioria proteínas de origem animal. As proteínas de origem vegetal, na sua maioria, não têm na sua constituição todos os tipos de aminoácidos e por isso os vegetarianos vegan (não se alimentam de animais e nem de seus derivados) precisam de uma grande variedade de vegetais nas suas dietas para sempre terem todos os tipos de aminoácidos disponíveis.

Posto isso, vamos falar do nosso assunto. Quando você se alimenta de um pedaço de carne, músculo, um nutriente que está presente em grande quantidade, é a proteína, mas não apenas proteína. Você mastiga, engole e essa carne vai para o estômago. Lá as proteínas vão iniciar o processo de digestão (a digestão termina no intestino delgado e também no intestino delgado ocorre a absorção dos aminoácidos para o sangue). As proteínas serão quebradas em pedaços menores constituídos por aminoácidos, mas não pequenos o suficiente para serem absorvidos no estômago. Além disso, junto com as proteínas vamos encontrar, gordura e um pouco de carboidratos. As gorduras estão misturadas com as proteínas e dessa forma impedem que toda a proteína ingerida seja digerida e, nem toda proteína digerida será absorvida. Isso quer dizer que a biodisponibilidade está sendo interferida pelos outros nutrientes que estão junto com as proteínas na carne.

Quando você usa um suplemento de proteína, teoricamente não há nada interferindo na biodisponibilidade, assim você apenas terá que digerir e absorver. Sem dúvida a quantidade de aminoácidos disponíveis será maior.

Se for suplemento de aminoácidos fica mais fácil ainda. Basta absorver, pois não precisam ser digeridos, a biodisponibilidade é enorme.

Os estudos mostram que a absorção dos aminoácidos se dá de forma mais eficiente na presença de carboidratos. Por isso muitos se não a maioria dos suplementos de proteínas tem carboidratos junto. Assim como na alimentação.

Outro ponto é que nosso sistema digestório não sabe quando parar de absorver. Se a biodisponibilidade for alta ele vai absorver muito e acreditem isso não é bom. Não é porque existem aminoácidos no sangue que eles irão se transformar em músculos. Os aminoácidos que estiverem em excesso terão que ser jogados fora. E agora temos um problema. Quem retira do sangue os excessos são os rins e o fígado. Resultado quanto mais excesso de aminoácidos, mas sobrecarga renal e hepática.

Se na carne houver excesso de aminoácidos, eles não serão absorvidos na mesma quantidade e serão facilmente transformados em fezes e eliminados, sem sobrecarga. Além do que a carne é mais saborosa que os suplementos.

Acredito que a melhor forma de nos livrarmos de probelmas é estudando. E nesse estudo tudo tem que ser levado em conta. Dois pontos fundamentais para serem avaliados. A fisiologia, ou seja, o funcionamento do corpo e a necessidade de suplementação. Quem determina se é necessário ou não o uso de suplementos é um bom e honesto nutricionista.

Dra. Ivani Manzzo

Health Coah & Exercise Physiologist

www.myclickcoach.com


Dra. Ivani Manzzo

Dra. Ivani Manzo é PhD em Ciências pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP - EPM com ênfase em obesidade, gestação e exercício. Lecionou em Universidades por mais de 20 anos e há 10 anos auxilia as pessoas a terem mais saúde e qualidade de vida, prescrevendo exercícios e orientando a alimentação. Atualmente reside nos Estados Unidos, onde trabalha e ministra palestras. Devido   a sua ajuda especialmente a comunidade brasileira, teve seu trabalho reconhecido sendo premiada como Notável da Flórida do ano de 2016. 

Leia mais aqui

Artigos Recentes
Arquivo
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Classic
Entre em Contato