My Click Coach Miami
My Click Coach Brasil

Seja um assinante e receba gratuitamente nossas dicas e informações.

O QUE AS REVISTAS AMERICANAS FALAM SOBRE ESTRATÉGIAS PARA EMAGRECIENTO É VERDADE?

 

Prepare-se para ler e ter conhecimento sobre alguns números e verdades assustadores! As estatísticas recentes indicam que 2/3 das mulheres americanas estão acima do peso ou obesas. E como consequência, é estimado que exista um gasto anual de 33 bilhões de dólares com produtos para emagrecimento, nos Estados Unidos. A indústria da perda de peso americana apresenta várias opções como, refrigerantes, “Health Club, ” comerciais de TV de produtos para perda de peso, livros, DVDs de exercícios e várias dietas, medicamentos para perda de peso, comprimidos e alimentos que prometem facilitar o emagrecimento.

A Federal Trade Commission (FTC), órgão responsável por fiscalizar e proteger o consumidor de propaganda e práticas enganosas. Esse órgão relatou que podem existir centenas de produtos para perda de peso disponíveis em uma ampla plataforma de propagandas em revistas, televisão e jornais. Dentre estes a FTC relata que cerca de 40% são enganosos ou falsos.

Um estudo1 avaliou os artigos e produtos publicados em revistas americanas relacionados à perda de peso.  Os tópicos dos artigos mais prevalentes abordados foram o exercício/treino 32,0%, seguido pela dieta 18,6%. O produto mais comum anunciado foi comprimido para emagrecimento 46,0%. Os queimadores de gordura (fat burns) também foram frequentemente anunciados 14,9%, seguido de estratégias de redução da fome 10,3% e bloqueadores da absorção gordura 6,9%. Lembrando que destes 40% são falsos ou as informações são enganosas. O estudo continua sua análise avaliando a reação do público alcançado. E nesse ponto os dados assustam.

O estudo mostra que mulheres e adolescentes são os principais leitores dessas revistas e após a leitura muitos relatam um maior grau de ansiedade e insatisfação com o próprio corpo e ainda tendem a mudar seus hábitos alimentares mais radicalmente levando a distúrbios alimentares como anorexia e bulemia. Mas, isso só ocorre quando os artigos mostram imagens de mulheres com o “corpo perfeito”, pois os artigos que não apresentaram imagens de mulheres ditas perfeitas, não causaram o mesmo efeito nos leitores.

Unindo essas informações podemos entender que apesar de todas essas propagandas a obesidade e sobrepeso continuam altos nos Estados Unidos, e claro no restante do mundo também. Isso indica que não há uma eficiência nos artigos e produtos que são vendidos e publicados em tais revistas.

A obesidade é um problema de saúde que tem sido abordada com muita ênfase, mas com intensão duvidosa e por pessoas que não são da área. Para a indústria do emagrecimento não é interessante que as pessoas emagreçam. A obesidade precisa ser controlada, não por ser um problema estético, mas por ser um problema de saúde. Então, não será com ênfase na estética que iremos conseguir.

 

  1. An analysis of weight loss articles and advertisements in mainstream women’s health and fitness magazines Danna Ethan, 1 ,* Corey H. Basch, 2 Grace Clarke Hillyer, 3 Alyssa Berdnik, 2 and Mary Huynh 1 Health Promot Perspect. 2016; 6(2): 80–84.

Please reload

Dra. Ivani Manzzo

Dra. Ivani Manzo é PhD em Ciências pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP - EPM com ênfase em obesidade, gestação e exercício. Lecionou em Universidades por mais de 20 anos e há 10 anos auxilia as pessoas a terem mais saúde e qualidade de vida, prescrevendo exercícios e orientando a alimentação. Atualmente reside nos Estados Unidos, onde trabalha e ministra palestras. Devido   a sua ajuda especialmente a comunidade brasileira, teve seu trabalho reconhecido sendo premiada como Notável da Flórida do ano de 2016. 

Leia mais aqui

Artigos Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload