My Click Coach Miami
My Click Coach Brasil

Seja um assinante e receba gratuitamente nossas dicas e informações.

O modismo da suplementaçao com aminoácidos para promover ganho de massa muscular

June 3, 2016

 

 

Mais uma vez tentando esclarecer o que é suplementação e quem precisa dela, vamos relembrar que os aminoácidos são as substâncias que formam as proteínas. Nossos músculos são formados basicamente por proteínas e quando aumentamos o estímulo com exercícios vamos cada vez mais produzindo mais proteínas e esses músculos aumentam de tamanho. Os aminoácidos para que possamos produzir as nossas proteínas são provenientes da nossa alimentação. Assim, quando comemos uma proteína que está no leite de vaca, quem fez essa proteína foi a vaca. Essa proteína não será absorvida pelo nosso corpo dessa forma, ela é muito grande. Ela será então quebrada em aminoácidos e os aminoácidos serão absorvidos. Uma vez que eles entrem nas nossas células musculares poderão ser usados, por exemplo, para fazer proteínas musculares. Existem apenas 20 tipos de aminoácidos, isso quer dizer que quando ingerimos uma proteína de origem animal teremos nessa proteína todos os tipos de aminoácidos e em grande quantidade.

 

Assim, se a ingestão de proteínas estiver de acordo com as suas necessidades não há a menor necessidade de suplementar. As quantidades de proteínas necessárias para sedentários e para atletas não é muito diferente. Uma pessoa sedentária necessita em média de 0.8g/Kg de massa corporal e uma pessoa que pratica muito exercício até 1.2 g/Kg de massa corporal. Traduzindo em números, uma pessoa de 100 Kg sedentária precisa de 80 gramas de proteína por dia e uma pessoa muito ativa 120 gramas. Mas o importante é saber que, para fazer as proteínas dos músculos precisamos de todos os tipos de aminoácidos e não apenas de alguns tipos. Uma alimentação correta poderá prover, para a maioria das pessoas, essa quantidade facilmente. Mas por que algumas pessoas fazem suplementação de apenas um tipo de aminoácido? A moda ultimamente tem sido a leucina.

 

Um trabalho publicado em 20121 analisou os efeitos da suplementação com leucina em longo prazo, em ratos. Vários estudos mostram que a leucina pode ativar a produção de proteínas musculares e de adipócitos (células que armazenam gordura). Daí o interesse na sua suplementação. Nesse trabalho os resultados mostram que não houve uma ativação na síntese de proteínas musculares, mas houve uma ativação no tecido adiposo. Houve um aumento no tamanho e no número de células adiposas. Ou seja, os ratos não só engordaram como aumentaram o local para armazenamento de gordura.

 

Para mim, o mais importante a ser explicado é que tudo em nosso organismo está interligado. Não podemos acreditar que vamos mudar uma coisa e que não haverá consequências em outros aspectos que nem imaginávamos. Para termos certeza que podemos ingerir algo em grandes quantidades é preciso muito estudo e o mais difícil, estudos que não sejam tendenciosos.

  1.  2012 Apr;34(2):371-87. doi: 10.1007/s11357-011-9246-0. Epub 2011 Apr 7. Differential effect of long-term leucine supplementation on skeletal muscle and adipose tissue in old rats: an insulin signaling pathway approach. Zeanandin G1, Balage M, Schneider SM, Dupont J, Hébuterne X, Mothe-Satney I, Dardevet D.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

Please reload

Dra. Ivani Manzzo

Dra. Ivani Manzo é PhD em Ciências pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP - EPM com ênfase em obesidade, gestação e exercício. Lecionou em Universidades por mais de 20 anos e há 10 anos auxilia as pessoas a terem mais saúde e qualidade de vida, prescrevendo exercícios e orientando a alimentação. Atualmente reside nos Estados Unidos, onde trabalha e ministra palestras. Devido   a sua ajuda especialmente a comunidade brasileira, teve seu trabalho reconhecido sendo premiada como Notável da Flórida do ano de 2016. 

Leia mais aqui

Artigos Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload